Trost/ Fonte: Tech korea

Surge,  em 2016,  o serviço “Trost”, uma forma de terapia online. Ele conecta usuários com terapeutas e psicólogos para conversas e oferece assistência baseada em suas necessidades. Tudo isso por meio do aplicativo do Kakao Talk.

A terapia online está substituindo o aconselhamento presencial. Conhecidos como Millennials ou Geração Y, os nascidos entre os anos 1979 e 1995 são considerados rápidos à adaptação de novas tecnologias. Contudo, a mesma geração também sofre com o “mal do século”, que está relacionado a problemas com a saúde mental, por isso o Trost foi idealizado.

Através dele é possível mandar mensagens anônimas para discutir seus problemas e anseios. A consulta pode ser feita anonimamente e os usuários escolhem os profissionais.

Trost é uma palavra alemã que significa conforto. O serviço já acumulou 60.000 usuários e tem cerca de 1.500 a 2.000 usuários pagos mensais. Seu maior público está na faixa dos 20 e 30 anos e 85% deles são mulheres. A terapia online custa cerca de 30 a 40.000 won para uma consulta de 50 minutos. Já a presencial, custa em média 100.000 won pelo mesmo tempo.

O criador

Kim Dong Hyun, 28 anos, é o fundador da Trost e CEO da startup de cuidados com a saúde mental Hu-mart Company. A vantagem do Trost é a disponibilidade, já que o serviço de terapia online é acessível a qualquer hora e em qualquer lugar. O CEO, formado em ciência da computação na Universidade de Sogang, conta que sofria de depressão e por isso idealizou a plataforma com intuito de ajudar aos outros, oferecendo o serviço a preços mais acessíveis.

Há cerca de 60 psicológos profissionais registrados na Trost que oferecem orientação de companheirismo e autoajuda. Os serviços de aconselhamento online garantem a confidencialidade em comparação com a terapia presencial com seus sistemas de segurança rigorosos. A opção de colocar os dados pessoais existe, mas é totalmente opcional. Além disso, o serviço está gradualmente ganhando reconhecimento no exterior, com os “gyopo“. Gyopo são os descendentes de coreanos que vivem no exterior e já representam cerca de 15% dos usuários do Trost.

O BrazilKorea já abordou a respeito de outra tecnologia que oferece uma plataforma acessível as discussões de saúde mental, não deixe de conferir!

Fontes: Tech for Korea, KoreaTimes

avatar
About Lia Carvalho Kesselring

Editora de conteúdo (Brasília) – Futura Internacionalista, mineira germânica candanga. Gosta de 4Minute (K-pop) à Mozart, de Personnal Taste (k-drama) à Game of Thrones, e de Bulogi (churrasco coreano) à Queijo com Doce de Leite.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: