Jagyeongjeongi/ CHA

Jagyeongjeongi da Princesa Deokon/ CHA

Os escritos da Princesa Deokon (1822-44), a última legítima princesa do reino de Joseon, de 1391-1910, foram devolvidos a Coreia.

A Administração do Patrimônio Cultural disse que comprou 68 peças de escrita de descendentes da Princesa Deokon nos EUA em novembro e as devolveu para a Coreia. A maioria dos escritos está aberta ao público pela primeira vez e são ótimos exemplos do alfabeto coreano, Hangul.

A princesa Deokon era filha do rei Sunjo e da rainha Sunwon. Seu nome em coreano é definido como “gongju”. Denotando-a como a filha legítima de um rei e rainha. Já a filha de um rei com uma concubina, é referido como “ongju”. Isso inclui a conhecida princesa Deokhye, muitas vezes considerada a última princesa de Joseon, que morreu em 1989.

A princesa era a irmã mais nova do príncipe herdeiro Hyom Yeong. Tendo se casado com Yun Eui Seon de uma família nobre, faleceu aos 23 anos devido a complicações na gravidez.

O canal KBS2 fez uma série sobre a princesa e você pode saber mais aqui.

A Fundação do Patrimônio Cultural Coreano do Ultramar, uma subsidiária da CHA, trouxe a coleção de documentos em colaboração com o Museu Nacional do Hangul.  E é composta de escritos da Princesa Deokon.

Também há livros de Hangul, cartas e obras de caligrafia de três gerações. Incluindo do filho adotivo Yun Yong Gu (1853-1939) e da neta Yun Baek Yeong (1888-1896). Entre eles, dois livros manuscritos da Princesa Deokon são de alto valor devido à sua raridade.

“Jagyeongjeongi”

Foi escrito originalmente em caracteres chineses pelo Rei Sunjo em 1808. A Princesa Deokon traduziu e reescreveu o livro retratando a devoção filial da família real para o Hangul.

Outro livro raro, “Gyuhun”, um guia para as virtudes e maneiras das mulheres da época, também foi traduzido pela princesa Deokon. A coleção de escritos deixou o país quando os descendentes da princesa emigraram para os EUA.

Os documentos serão transferidos para o Museu Nacional do Hangul, considerando o seu valor.

Fonte: Korea Times, Cultural Heritage Administration e Yonhap.

avatar
About Lia Carvalho Kesselring

Editora de conteúdo (Brasília) – Futura Internacionalista, mineira germânica candanga. Gosta de 4Minute (K-pop) à Mozart, de Personnal Taste (k-drama) à Game of Thrones, e de Bulogi (churrasco coreano) à Queijo com Doce de Leite.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: