Kim Ji Young

Kim Ji Young, Born 1982/ Imagem: Hello Kpop

Kim Ji Young, Born 1982 é uma produção cinematográfica de cunho feminista, que gerou polêmicas no mundo todo. O filme é uma adaptação do livro Kim Ji Young, Born 1982 (2016) – escrito pela autora Cho Nam Joo. No elenco, os atores principais Jung Yu Mi e Gong Yoo contracenam como um casal. Confira a resenha (contém spoiler)!

Kim Ji Young, Born 1982 (2019) é uma produção dirigida por Kim Do Young, sendo a primeira vez da atriz como diretora. Esse é mais um projeto em que Jung Yu Mi e Gong Yoo contracenam juntos novamente, já que ambos atuaram em Silenced (2011) e Train To Busan (2016).

A história do filme se passa em volta da personagem principal Kim Ji Young (Jung Yu Mi), uma mulher na faixa dos 30 anos, mãe e casada com Dae Hyeon (Gong Yoo). Tudo começa em Busan, quando o casal decide visitar a família, e a partir disso as memórias de Ji Young começam a permear a narrativa.

Memórias de uma mulher

Nas memórias de Ji Young, o telespectador irá acompanhar cenas em que a personagem sofre discriminações por causa de gênero. Na infância, Ji Young vivencia o tratamento diferenciado que seu irmão mais novo tem pelo fato de ser homem. Seja na faculdade, no mercado de trabalho ou até mesmo nas ruas, Ji Young constantemente passa por abusos e discriminações.

Quando Ji Young engravida, ela desiste da sua carreira e passa a cuidar da casa. A personagem não tem escolha e desencadeia uma depressão pós-parto. Dae Hyeon percebe que a esposa está desenvolvendo personas as quais ela não se recorda. Preocupado, ele tenta buscar uma solução e passa a ouvir a esposa.

Ji Young quer voltar ao mercado de trabalho uma vez que ela se esforçou com seus estudos na universidade e se qualificou na função. Entretanto, a procura por um novo emprego torna-se uma tarefa quase impossível para a personagem, visto que já está há anos longe do mercado de trabalho. Então, ela decide entrar em contato com sua ex-chefe que a acolhe em sua nova empresa, porém  com a condição de que Ji Young encontre uma babá para sua filha.

Dae Hyeon percebe que a esposa está feliz e empolgada com o novo emprego e tenta ajudá-la ao sugerir uma licença do trabalho. A personagem tenta de todas as formas encontrar uma babá, mas acaba percebendo que seu salário não será suficiente para pagar. Dae Hyeon, preocupado com a saúde da esposa, revela à mesma sobre as personas e os esquecimentos constantes.

Ji Young começa a ir ao psiquiatra e desiste da ideia de voltar ao mercado de trabalho. Ao que tudo indica, suas memórias culminaram nessa situação, uma vida cheia de juventude, todavia, sem perspectivas. Tanto o livro como o filme trouxeram polêmicas devido ao cunho feminista e realista.

Confira o trailer legendado:

Fontes: Revista IntertelasBBC Newsmaisqinerds

avatar
About Virgine Borges de Castilho Sacoman

Historiadora, Pedagoga e mestranda em Ciências da Comunicação (Unisinos). Gosta de assistir Kdramas, Kmovies e ler livros da literatura coreana. Áreas de maior interesse: produtos culturais da hallyu, hallyu no Brasil e América Latina, Kmovie e suas representatividades.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: