Sebastião Salgado - Genesis

Imagens: www.facebook.com/SebastiaoSalgadoGenesis

A exposição de Sebastião Salgado, fotógrafo brasileiro, encerrou-se no último sábado em Seul e consagrou o artista já reconhecido internacionalmente. Prevista para acabar em 15 de janeiro, sua permanência foi estendida por mais um mês, devido a sua popularidade.

Nascido em Aimorés, Minas Gerais, em 1944, Sebastião Salgado é formado em economia. Durante o período de 1971 à 1973 trabalhou para a Organização Internacional do Café, em Londres. Quando estava em uma viagem na África, onde coordenava um projeto sobre a cultura do café em angola, Sebastião decidiu tornar-se fotógrafo. Enquanto estava em Paris, documentou acontecimentos sociais e políticos na Europa e na África. Realizou viagens pela América Latina, entre 1977 e 1984, onde fotografou as condições de vida dos camponeses e dos índios, que se encontram no livro Autres Ameriques, de 1986. Trabalhou por 15 meses com o grupo francês Médicos Sem Fronteiras, percorrendo a região do Sahel, na África, e registrando a devastação causada pela seca na década de 1980. Em 1994, criou sua própria empresa: a Amazonas Imagens.

Seu trabalho é reverenciado pelo público e críticos. “Gênesis” é o terceiro trabalho temático de Sebastião Salgado a percorrer grandes questões globais. As coletâneas “Trabalhadores” (1986-1992) e “Êxodos” (1994-1999) retrataram o impacto das mudanças econômicas e sociais do mundo sobre os seres humanos. Usando fotografia preto e branco e exposição é o acúmulo de mais de oito anos de trabalho durante o qual Salgado fez 32 viagens a alguns dos cantos mais extremos e mais distantes do planeta. Reúne mais de 200 obras de animais selvagens, paisagens, marinhas e dos povos indígenas. Também visa sensibilizar a opinião pública sobre as questões prementes do ambiente e das alterações climáticas. É um lembrete da beleza de tirar o fôlego que ainda existe em nosso planeta.

A exposição “Gênesis” estreou no Museu de História Nacional de Londres, em abril de 2013. De lá, o material passou por países como Canadá, Itália, França, Cingapura, no Centro Internacional de Fotografia (ICP) em Nova York, Portugal, China e Espanha, entre outros países. No Brasil, o trabalho já foi exibido em Santo André, São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Belo Horizonte. 

Os curitibanos podem conferir a exposição “Gênesis” no Museu Oscar Niemeyer até 15 de maio.

Assista o documentário sobre o projeto da exposição:

Para mais informações acesse a pagina do fotógrafo no Facebook

Agradecimentos: Lena Sull

Fontes: G1, Google Sites e Travel, Art and Entertainment e UOL

 

avatar
About Alcina Knabben

Editora Executiva (Florianópolis - SC) - professora universitária, mestre em administração, apaixonada pela Coréia (negócios, maquiagem, comidas e TV) tem se dedicado a importação e a divulgação da cultura coreana.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: