Ocupação japonesa

Imagem: static1.squarespace.com

Em todas as épocas na história da humanidade já ocorreram muitos embates ante a um governo totalitário, um desses grandes embates que deixou muitas marcas em seu povo  foi a Revolução Coreana contra a ocupação japonesa no começo do século XX.

De 29 de Agosto de 1910 a 15 de Agosto de 1945, a Coreia esteve sob domínio do Japão como parte dos 35 anos da expansão imperialista do Japão.

O Japão se tornou império em Janeiro de 1868, durante o período Meiji, e em 22 de Agosto de 1910 os representantes do Império Japonês junto com os do Império Coreano assinaram um tratado que anexaria o Japão a Coreia, assim tornando a Coreia um território de dominação japonesa. O tratado foi proclamado ao público em 29 de Agosto do mesmo ano, se tornando oficial a ocupação japonesa na Coreia.

Imagem: ki-ok.org/

Em 1945 os países do Eixo são derrotados na segunda guerra mundial, isso acaba tornando a Coreia um território livre. O império Japonês cai em ruína logo depois, em 1947 a partir da declaração da Constituição do Estado do Japão, o país ganha sistema de governo parlamentar.

No decorrer desse tempo, os coreanos sofreram muito com a Ditadura Japonesa. Desde imposição da cultura japonesa aos coreanos como o ensino da língua nipônica nas escolas até perseguições a quem não apoiava o partido japonês.

Imagem: static1.squarespace.com

Foram milhares os movimentos afim de tornar a Coreia um país livre.

Um deles foi o Movimento Mansil ou Movimento 1° de Março, um dos principais movimentos anti-ocupação nipônica da resistência coreana. Também conhecido como Demonstrações Manse (만세운동) foi formado em sua maioria por 33 nacionalistas que escreveram uma declaração de independência da Coreia baseada no Princípio de Determinação, declaração de Woodrow Wilson, presidente dos Estados Unidos naquela época.

Os revolucionários foram presos, porém essa declaração chegou nas mãos de um jovem estudante chamado Chung Jae Yong, e foi lida para uma multidão no Parque Pagoda. No final da leitura, a multidão começou a ficar maior e a marchar contra o exército japonês, cantando “Viva a independência da Coreia! (Manse – 만세)”.

Imagem: army.mil

Todo ano no dia 15 de Agosto é comemorado na Coreia o feriado 광복절 (Gwangbokjeol), em razão de ser o fim da ocupação japonesa no país. Outro dia que ganhou homenagem em forma de feriado foi o dia 1 de Março.

Esse período da história da Coreia foi retratado em diversos tipos de mídia, como doramas, filmes, entre outros.

Listamos alguns:

Imagem: 1.bp.blogspot.com

Bridal Mask (2012)

Ficha Técnica:

Título original: Gaksital (각시탈)
Gênero: Histórico, Ação, Drama, Romance, Político
Episódios: 28
Direção: Yun Seong-Sik, Cha Young-Hoon
Roteiro: Huh Young-Man (comic), Yoo Hyun-Mi

Elenco Principal:

Joo Won – Lee Kang To / Sato Hiroshi
Jin Se Yun – Oh Mok Dan / Boon Yi / Esther
Park Ki Woong – Kimura Shunji
Han Chae Ah – Chae Hong Joo / Ueno Rie
Shin Hyun Joon – Lee Kang San / Lee In

Sinopse:

Baseado no manhwa Gaksital de Huh Young-Man.

A história segue Kang To (Joo Won), um policial coreano que luta ao lado do Japão durante o período da ocupação japonesa na Coreia. Ele se esforça pra ser bem sucedido com o objetivo de tirar sua família da pobreza, nem que pra isso ele vá contra as próprias origens.

A policia do Japão caça um misterioso mascarado que se auto denomina “Bridal Mask”, e que é um tipo de herói para a as pessoas, protegendo elas da opressão dos japoneses e lutando pela liberdade coreana.

Kang-To tem um melhor amigo chamado Kimura Shinji (Park Ki Woong) e eles vão disputar o amor da mesma mulher, Mok Dam (Jin Se Yun).

Imagem: cloudfront.net

Anarchist from Colony (2017)

Ficha Técnica:

Título original: Parkyeol (박열)
Gênero: Histórico / Período – 1920
Duração: 129min
Direção: Lee Joon Ik
Roteiro: Hwang Sung Goo

Elenco Principal:

Lee Je Hoon – Park Yeol
Choi Hee Seo – Fumiko Kaneko
Kim In Woo – Mizuno Rentaro
Kwon Yool – Lee Suk
Min Jin Woong – Hong Jin Yoo

Sinopse:

Baseado na história real do ativista revolucionário Park Yeol (Lee Je Hoon) um dos principais cabeças dos movimentos revolucionários que ocorreram durante a ocupação japonesa.

Park Yeol junto com o seu grupo, “Bulryeongsa”, pretende assassinar o príncipe japonês Hirohito, mas a tarefa parece ficar cada vez mais difícil a cada missão.

O filme também conta a história de amor de Park Yeol com a japonesa Fumiko Kaneko (Choi Hee Seo), uma simpatizante do movimento libertário coreano que ajuda Park Yeol em suas missões.

Imagem: funcurve.com

Independence Movement Day

O grupo de kpop DIA produziu uma música em homenagem ao Movimento 1° de Março. Chamado “Independence Movement Day” o single faz parte do YOLO, o 2° álbum de estúdio do grupo. A música tem o objetivo de trazer todo o sentimento de liberdade que os coreanos tiveram naquele momento.

Você pode ver mais sobre outras histórias baseadas nesse período da história coreana aqui mesmo no BrazilKorea: Chicago Typewriter e The Age of Shadows

Fontes: Wikipedia 1 2 3 4 5 6AsianWiki ¹, My Drama List ¹, OperaMundi, Bom Dia Coreia, Asia Society, Popgasa

avatar
About Editores BrazilKorea

Algumas vezes nossos editores trabalham em conjunto. Os autores estão referenciados no fim do texto.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *