visto de estudante brazilkorea

Imagem: BrazilKorea

A Coreia do Sul, assim como várias outras nações do mundo, oferece vários tipos de vistos para estrangeiros. Brasileiros interessados em somente visitar o país têm a possibilidade de ficar até 90 dias diretos como turista e sem necessidade de visto em terras coreanas por causa de acordos bilaterais. No entanto, se o desejo da pessoa for de estudar, trabalhar ou uma estadia superior a esse tempo, é preciso estar atento às exigências para cada visto.

Para estudar no país, por exemplo, objetivo da maioria dos brasileiros que atualmente viajam para a Coreia, há duas opções de visto: o D-2 e o D-4. O D-2 destina-se aos cursos universitários, de graduação e pós-graduação. Já o D-4 é voltado apenas para o estudo da língua coreana e é concedido por universidades e cursos de idiomas intensivos com carga horária longa, cadastrados para isso.

É necessário planejar a viagem e/ou intercâmbio com certa antecedência, já que a emissão do visto e o processo de aceitação na instituição de ensino podem levar três meses ou mais para serem finalizados. E é preferível que o candidato dê entrada no visto ainda no Brasil. Todavia, algumas universidades também permitem que aqueles que já estão na Coreia como turista ou com outro tipo de visto possam trocar para o visto de estudante sem precisar deixar o país.

A documentação necessária vai variar de cada instituição. Mas, geralmente, eles exigem o número do passaporte, nível de escolaridade, histórico escolar, além de comprovante de renda. Alguns ainda pedem que o estrangeiro abra uma conta bancária na Coreia, além de pagamento da taxa consular. Outra exigência comum é em relação ao seguro de vida obrigatório para estudantes.

Estudantes também podem trabalhar na Coreia após seis meses de estudo, mas apenas para áreas correlatas ao tema de estudo, como uma espécie de estágio. A carga horária, no entanto, não pode ultrapassar as 20 horas semanais. Estabelecimentos comerciais diversos costumam contratar estrangeiros nessa condição, principalmente restaurantes e lojas de conveniência próximos às universidades.

Também é preciso pagar um valor para a emissão do Alien Card, espécie de cartão de identidade de estrangeiros com visto válido, contendo as informações básicas sobre a estadia de cada um. Esse instrumento também garante alguns direitos para seu portador, que a condição de turista não oferece, como a possibilidade de comprar celulares, fazer planos de saúde, além de benefícios diversos.

A tendência é atrair cada vez mais a atenção dos brasileiros, por meio de elementos culturais coreanos, principalmente o K-Pop e as novelas, conhecidas como dramas. E ainda há os aficionados pelo país por fatores diversos, como em áreas tecnológicas ou com interesse em aprender a culinária, além dos aventureiros em busca de vivenciar uma experiência bem diferente da que se tem no dia a dia.

Alguns sites são interessantes para quem quer estudar na Coreia:
. Consulado de São Paulo
. Study In Korea
. Visit Korea

avatar
About Ariane Annunciação

Ariane Annunciação (Rio de Janeiro) – jornalista, estudante de História e tradutora freelancer, casada com um coreano, dorameira e apaixonada pela cultura oriental. Morou na Coreia por dez meses entre 2013 e 2014 e mantém um blog sobre sua experiência no país, o http://hangukcomacai.blogspot.com.br/

4 Responses to Visto de estudante para a Coreia do Sul – Saiba qual usar!
  1. avatar

    Preciso obter informações corretas, em caráter de urgência sobre visto de estudante da Korea para o Brasil.

  2. avatar

    Preciso saber com urgência o procedimento correto para obtenção de visto de estudante, da Korea para o Brasil.


[top]

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: