musical A última imperatriz,

Imagem: http://www.kpopherald.com/view.php?ud=201508021734007657146_2

A Última Imperatriz foi o primeiro musical original da Coreia do Sul que esteve em cartaz em Nova Iorque, nos Estados Unidos, Londres, na Inglaterra e Toronto, no Canadá.


O musical “A última imperatriz” estreou em 1995 no Centro de Artes de Seul, como o primeiro musical original da Coreia do Sul. Foram cinco anos de preparação para sua estreia e seu orçamento foi estimado em 1 milhão de dólares. O espetáculo contou com 80 performistas, mais de 600 trajes e com composições de Kim Hee Gap, letras de Yang In Ja, e direção de Yun Ho-Jin.

O musical é uma adaptação do livro escrito por Yi Mun-yol, baseado na vida da Rainha Min, também conhecida como Imperatriz Myeongseong (1851-1895). O musical fala sobre seu casamento com o Imperador Gojong (1852-1919) e seu assassinato por japoneses em 1895. O espetáculo foi obra do diretor Yun Ho-jin, que ficou conhecido como o pai dos musicais coreanos após essa produção. O diretor falou para o The New York Times em 1998 que “esta produção é uma lição de história” e embora o formato e os conjuntos seja de estilo ocidentais, “as canções carregam um monte de ritmo e emoção coreana”.

“A última imperatriz” foi o primeiro musical coreano a ser exibido no New York State Theater no Lincoln Center em Nova Iorque em 1997, e devido ao seu grande sucesso foi exibido novamente em 1998, também entrou em cartaz no Apollo Theater em Londres (2002), no Kodak Theater em Los Angeles (2003), no Hummingbird Centre em Toronto (2004), e novamente em Seul em 2007. Para comemorar os 20 anos de estreia, o musical esteve novamente em cartaz no Opera Theater no Centro de Artes de Seul em Seul em 2015.

Embora este musical já esteja em cartaz a mais de 20 anos o diretor fala que desde a estreia da versão original  o espetáculo teve inúmeras mudanças, principalmente com o arranjo musical, para mante-lo fresco e atualizado. Na última versão, o “A Última Imperatriz” teve um mudança drástica, incluindo o papel romântico do capital dos guardas a cargo de proteger a imperatriz e  novas músicas.

Fontes: The New York Times, Korea Herald  e Wikipedia.

avatar
About Leslie Bernicker

Editora Chefe Boletim Informativo. Estudante de jornalismo, apaixonada pela Coreia do Sul, passa horas assistindo a doramas e está sempre a procura de novas bandas no cenário musical coreano.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: