Música Eletrônica

Reprodução

A Coreia do Sul é atualmente um dos pólos mais recentes e promissores de propagação da música eletrônica. O país tem investido na produção de uma variedade de festivais, com atrações locais e internacionais do gênero e que trazem uma nova face para a produção musical, não ficando mais tão centrada apenas no kpop.

A história do surgimento da música eletrônica na Coreia se confunde com uma série de transformações que o país sofreu a partir dos 80. Na época, a música tradicional e a música clássica tinham grande prestígio entre a sociedade e poucos estilos eram conhecidos. Muitos músicos coreanos estudavam em conservatórios no ocidente. Um deles, Seok Hee Kang foi um dos importantes nomes que incentivaram a propagação da música contemporânea e seus mais variados gêneros naquele país. Posteriormente, esse artista se tornou Diretor Artístico do Estúdio de Música Eletrônica da Universidade de Berlim.

O compositor Doo Jin Ahn na obra “O Estado Atual da Música Eletrônica Coreana“, de 1986, destacou que o primeiro estúdio de música eletrônica coreano foi fundado em 1978 na Universidade de Seul (SNU). Além disso, grande parte das influências da área veio da Europa e de muitos músicos coreanos que por lá haviam estudado e que, ao retornarem ao país, começaram a propagar e produzir o gênero. Sendo Sung Ho Hwang, Donoung Lee e Jae Ho Chang as três figuras mais importantes, eles promoveram o desenvolvimento da música eletrônica na Coreia.

De lá pra cá, a música eletrônica passou a ter maior alcance e aceitação entre o público coreano, permitindo que o gênero ganhasse espaço em festivais, clubes, festas e rádios. Um dos maiores festivais de música eletrônica do mundo – o ULTRA, que ocorre anualmente em Miami, possui uma edição coreana, o ULTRA KOREA, e já trouxe grandes DJ’s como Alesso, David Guetta, DVBBS, Nicky Romero, Steve Aoki, Skrillex, Tiesto, Hardwell e muitos outros.

Topdeejays, o maior banco de dados sobre DJ’s do mundo, apresenta hoje 36 DJ’s coreanos em seus registros, sendo a maioria de House Progressivo, Eletro House, Trance e Deep House. Tem alguns nomes conhecidos como:  FreakhouseSionzKing Kwa ZuluMassive DitoSteve Wu, TOKiMONSTADJ Soda (que ocupa o 2º Lugar no hanking de 2015 de DJ’s asiáticas pelo EDMDroid).

DJ Soda

Imagem: http://www.edmdroid.com/

Outra influência que vem ganhando espaço na música eletrônica coreana, e no próprio KPop, é o Trap Music, que tem sido incorporado em diversos trabalhos como nas músicas: Bang Bang Bang do  grupo Big Bang;  MTBD da CL;  Dope do BTS;  Crazy do 4MinuteIt G Ma de Keith Ape (produção do rapper coreano que já resulta em mais de 14 mil visualizações no Youtube e caiu nas graças de rappers e de produtores americanos).

Fontes: E Contact | Topdeejays  (Inglês)

avatar
About Barbara Brisa

Editora de conteúdo (Brasília) - Cientista Social pela Universidade de Brasília, Repórter Honorária pelo Centro Cultural Coreano do Brasil e Co-Fundadora do Maūm Ūmsik. Em constante estudo pela compreensão das coreanidades.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: