capa

Imagem: http://www.korea.net/

Ministros da Cultura da Coréia do Sul e de outras seis nações do sul da Ásia (Afeganistão, Bangladesh, Butão, Nepal, Paquistão, Sri Lanka), reuniram-se em Gwangju, Jeollanam-do (Província Jeolla do Sul), entre os dias 16 e 19 para estreitar e reforçar os intercâmbios multilaterais e de cooperação nas artes, esporte e turismo.

O vice Ministro da Cultura, Esporte e Turismo da Coreia, Kim Chong, fez o discurso de abertura, representando o país que sediou a primeira reunião da ação. A reunião foi realizada no Museu de arte de Gwangju na manhã de 18 de outubro.

“A Coreia e o Sul da Ásia tem mantido boas relações de vizinhança, como observado na longa história de trocas culturais ao longo das rotas marítimas. No séculoVIII, Hyecho, um monge budista do antigo Reino de Silla, visitou a região marítima do sul asiático e a cultura coreana recebeu grande influência do Budismo. O governo coreano está disposto a construir pontes de prosperidade dinâmica, além  de promover intercâmbios transfronteirísticos  por toda a Ásia, afim de buscar maneiras de contribuir para a comunidade internacional, preservando a diversidade de valores asiáticos. Pretendemos compartilhar também nossas experiências de preservação do patrimônio cultural e o know-how técnico das indústrias culturais (…),” disse Kim.

Como um país com um fundo de 5.000 anos de herança cultural e histórica, o Afeganistão vê extrema necessidade de cooperação da comunidade internacional na reconstrução e reparação de seus monumentos antigos (…) A cooperação facilitaria ainda o fornecimento de equipamentos e materiais necessários, além da formação e qualificação de trabalhadores,”disse o Vice-Ministro afegão da Cultura e Informação, Simin Hassanzada.

Jader Noor, Ministro da Cultura de Bangladesh também expressou as intenções do país, bem como Damcho Dorji, Ministro da Casa e da Cultura do Butao, que pautou sua fala expessando o poder de unificação da cultura, integrando e desenvolvendo da harmonia social, proporcionando às sociedades a capacidade de internalização da mudança dentro da própria tradição, ressaltando também o impulso econômico que a mesma desenvolve por meio das indústrias culturais e do turismo, gerando emprego e reduzindo a pobreza. Já o embaixador nepalês Kaman Singh, disse que o Sul da Ásia, é o lar de mais de 1,5 bilhão de pessoas, e é um dos lugares mais maravilhosos do mundo no que se trata de diversidade cultural. Comoveu ainda em sua fala sobre os perigos da extinção de alguns dos dialetos mais preciosos e de heranças culturais de comunidades étnicas, devido as debilitações para proteção das mesmas, por motivos diversos.

Southasia-141020-2

Imagem: http://www.korea.net/

Outros ministros, embaixadores e secretários,  expressaram também suas intenções e realizações em vista das relações e após os discursos, abriram espaço para conversações livres, declarando conjuntamente a intenção de promover relações e compreensão mútua entre a Coreia e os países do sul asiático, incentivando na cooperação da conservação e utilização dos recursos culturais, planejando o desenvolvimento de recursos humanos para especialistas em cultura e patrimônio. Ademais, também concordaram em manter regular as reuniões, bem como a parceria no Complexo Cultural Asiático que está sendo construído na Coreia do Sul.

“Espero que mais cooperações e intercâmbios culturais possam estimular e expandir a  troca em todas as áreas, incluindo política, negócios e sociedade, entre estes países,  mantendo regularmente as reuniões, prometendo discutir e encontrar agendas de política prática e futuras visões orientadas na cooperação cultural, não só entre a Coreia e o sul da Ásia, mas também entre todas as nações da Ásia,” concluiu Kim.

A intenção é que no próximo ano, 25 nações asiáticas componham a reunião, fortalecendo os projetos de cooperação e colaboração com programas concretos.

Fonte: Korea.Net  (Ingles)

avatar
About Barbara Brisa

Editora de conteúdo (Brasília) - Cientista Social pela Universidade de Brasília, Repórter Honorária pelo Centro Cultural Coreano do Brasil e Co-Fundadora do Maūm Ūmsik. Em constante estudo pela compreensão das coreanidades.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: