Imagem: http://hangukcomacai.blogspot.com.br/

Imagem: hangukcomacai.blogspot.com.br

Pagar o táxi ou até o ingresso para um parque de diversões com “Bilhete Único”. Fazer cinco integrações pelo valor de apenas uma tarifa. Usar o cartão de débito para custear o ônibus ou o metrô. Esses pequenos detalhes que tornam mais prático o transporte público estão ainda longe da realidade brasileira, mas já funcionam há dez anos na Coreia do Sul. E está tudo inserido em um projeto chamado “T-Money”, que é uma série de cartões recarregáveis usados no transporte ou em diversos estabelecimentos.

Esse sistema padronizado funciona em todas as grandes metrópoles do país (Seul, Busan, Incheon, Daejeon, Taegu, Gwangju e Ulsan) e em mais 20 cidades menores. Isso significa que o mesmo cartão pode ser utilizado em quase todo o país, diferentemente dos modelos disponíveis em São Paulo e no Rio de Janeiro, por exemplo. Muitas lojas de conveniência espalhadas pela Coreia também aceitam compras com esse cartão, como GS 25, CU, 7 Eleven, Ministop, entre outros.

O “T” de “T-Money”, é um genérico para vários conceitos como trânsito (traffic), tecnologia (technology), viagem (travel) e toque (touch). E, basicamente, existem várias opções de cartões, que custam entre 2,500 e 3,000 wons (em torno de uns R$5,50, em média) e dá para comprar em diversos lugares, contando ainda com máquinas para recarregar. A novidade coreana é a possibilidade de vincular o cartão de débito do banco ao T-Money, o que é prático e, ao mesmo tempo, perigoso, pois, em caso de perda ou roubo, todo o dinheiro da conta bancária pode facilmente ser gasto por outra pessoa, já que não há necessidade de senha.

Para usar o sistema, basta encostar o cartão na máquina que fica disposta próxima à porta de entrada do ônibus ao lado do motorista. Ou, se for metrô, é só passar na catraca. Ela vai emitir um barulhinho e dizer “obrigada” em coreano. Se der algum erro, existem outras mensagens gravadas, como “por favor, passe novamente o cartão” ou “saldo insuficiente”. Tudo em coreano.

Para a integração funcionar, ao sair do veículo, é preciso encostar novamente o cartão em outra máquina perto da porta de saída, ou, no caso do metrô, em outra catraca. A partir desse momento, o usuário tem 40 minutos para fazer a integração. Em Seul, que é uma das cidades no mundo com maior número de habitantes por m2, o sistema é bem complexo e é preciso ser bom em matemática. Mas também há um aplicativo no celular que faz as contas pela pessoa.

Tarifas reduzidas

Quem tem um cartão do T-Money pode pegar até cinco transportes diferentes da mesma categoria (são quatro no total), pagando apenas o valor de uma tarifa, que varia entre 850 wons (R$1,70) e 1850 wons (uns R$3,60). Se o passageiro usar diferentes categorias, vale o maior preço (metrô é o mais caro, por exemplo). E a distância também é levada em conta. Essas tarifas são válidas se você percorrer até 10 km de distância. Acima disso, é cobrado mais 100 wons (R$0,20) por cada 5 km extras.

Imagem: http://hangukcomacai.blogspot.com.br/

Imagem: hangukcomacai.blogspot.com.br

Há ainda descontos por faixa etária. Quando se vai comprar o cartão do T-Money, existem opções com valores reduzidos para crianças e adolescentes. Até os 6 anos de idade e acima dos 65, a tarifa sai de graça. Mas em Daejeon, por exemplo, quem tem entre 7 e 12 anos paga apenas 350 wons (uns R$0,70) e, para adolescentes de 13 a 18 anos, o valor passa para 750 wons (R$ 1,50). Para fazer esse cartão, é preciso comprovar a idade por meio de um “Youth Card” ou uma carteira de estudante. No entanto, mesmo sem o cartão do T-Money, há tarifas diferenciadas para crianças e adolescentes que paguem em dinheiro. como na imagem ao lado.

Não deixe de acompanhar meu blog, onde conto mais sobre minha experiência na Coreia.

avatar
About Ariane Annunciação

Ariane Annunciação (Rio de Janeiro) – jornalista, estudante de História e tradutora freelancer, casada com um coreano, dorameira e apaixonada pela cultura oriental. Morou na Coreia por dez meses entre 2013 e 2014 e mantém um blog sobre sua experiência no país, o http://hangukcomacai.blogspot.com.br/

One Response to Conheça o T-Money, o “Bilhete Único” coreano
  1. avatar

    […] por itens em lojas de conveniência e utilizá-lo no transporte público com o Tmoney. Os usuários também pode obter descontos de 10% a 20% nos ingressos para vários roteiros do […]


[top]

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: