buda

Imagem: Chris McGrath/Getty Images

O Budismo, segunda religião praticada na Coreia atualmente, celebrou no dia 6 de Maio o nascimento de Buda. A data também é considerada feriado nacional.

O dia foi marcado por várias homenagens as vitimas da tragédia do ferry Sewol e a presidente Park participou da celebração matinal do nascimento de buda, no templo de Jogye (Jogyesa). Muitas pessoas visitaram o altar montado em Ansan, cidade natal da maioria das vítimas, para prestar homenagens.

O nascimento de Buda Sakyamuni, Siddartha Gautama de nascimento é comemorado em data móvel, no 15° dia do quarto mês do calendário lunar, onde ocorre a lua cheia. As comemorações do Vesak, como é denominada a data, em Seul iniciaram-se com o tradicional Festival das Lanternas. Nesta data, em todos os templos são oferecidas refeições e chá e os budistas meditam sobre as suas três joias:  O Buda, o Dharma (os ensinamentos de Buda), e a Sangha (grupos de praticantes). Hinos e orações são entoados, e é comum oferecer flores nos templos.

O budismo coreano foi instituído como religião oficial no período dos três reinos (Goguryeo, Silla e Baekje). Com a adoção do Confucionismo na era Joseon, o budismo foi banido para as montanhas porém não extinto. Após a liberação do Japão em 1945, a principal ordem do budismo coreano (Jogye) estabeleceu a linhagem Seon, que fundamentam os ensinamentos que diferenciam o budismo da Coreia de outras linhagens.

Templos em Seul
Como chegar:
Templo Jogye (Jogyesa)
Estação do metrô Anguk – Linha 3 – saída 6 – siga as placas indicativas.

Templo Bongeun (Bongeunsa)
Estação do metrô Samseong Station -Linhe 2 – saída 6, passe pela lateral do COEX e vire na primeira rua à esquerda. O templo estará do outro lado da rua.

Site oficial do budismo coreano: koreanbuddhism (inglês)

Fontes: buddhism.about.com e yonhapnews

avatar
About Alcina Knabben

Editora Executiva (Florianópolis - SC) - professora universitária, mestre em administração, apaixonada pela Coréia (negócios, maquiagem, comidas e TV) tem se dedicado a importação e a divulgação da cultura coreana.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.