Monami_1028_L9

Sede da Monami em Yongin. Uma réplica gigante da caneta esferográfica Monami 153 pode ser vista no topo do prédio. Imagem: Korea.net

 

Em cada escritório e em cima de cada mesa na Coréia, há uma caneta esferográfica com o mesmo design. Ela tem um corpo longo , branco, um botão preto, azul ou vermelho no final e um cone na ponta. É decorado com um número de três dígitos : 153. Esta é a caneta esferográfica Monami 153.

Passando um rápido olhar pela caneta, ela parece ser apenas mais uma caneta esferográfica. Desde o seu primeiro lançamento em 1963 , no entanto, foram vendidos mais de 3,6 bilhões de unidades.

Há muitos anos, a introdução de computadores, impressoras e fotocopiadoras libertou as pessoas de terem de segurar uma caneta em suas mãos, mas muitos na Coreia ainda mostram forte afeição por este instrumento de escrita . A fabricante da caneta esferográfica Monami 153 é Monami, fabricante coreana de artigos de papelaria e materiais de escrita para escritório.

O nome Monami vem do francês , “mon ami “, que significa , ” meu amigo “. O fundador da empresa, Song Sam-Suk acidentalmente avistou um funcionário de um escritório japonês em uma empresa de artigos de papelaria usando uma caneta esferográfica em uma exposição internacional em 1962 e de repente, ele teve a ideia de fazer uma caneta esferográfica. Naquela época, muitos coreanos usavam canetas que tinham de ser mergulhados em frascos de tinta, popularmente conhecidas como canetas nanquim. Por esta razão, fazer uma caneta que não precisava de um frasco foi considerada uma ideia sensacional para Song.

Ele então começou a desenvolver a sua nova linha de produtos através da realização de uma pesquisa de mercado. Um ano depois, em maio de 1963 , Monami introduziu sua caneta esferográfica 153 novinha em folha , a primeira caneta feita na Coréia que contia tinta no interior do corpo da caneta. No entanto, as pessoas tiveram várias opiniões.  Foi necessário ainda pagar alguns clientes várias camisas, pois a tinta de algumas canetas 153 mancharam o bolso dos clientes  e aqueles acostumados com a caneta de tinteiro não acolheram a 153.

korea.net

Imagem: korea.net

A empresa continuou com sua pesquisa para tentar resolver esses problemas, e por isso lançou uma campanha para mudar as mentes das pessoas , incentivando-os a se livrar de seus frascos de tinta e usar uma caneta esferográfica em seu lugar. Os méritos do Monami 153 – a conveniência , o botão de retração no final , o preço barato e seu design simples – também ajudaram muito a nova caneta a ganhar popularidade, quando em 1968, a caneta esferográfica Monami 153 recebeu a certificação ” KS ” do governo coreano , uma vez que cumpriu todas as exigências para preservação de documentos: a resistência à água, óleo e luz. O produto tornou-se a escrita icônica implementar para uma Coreia de rápida modernização.

A empresa sempre manteve baixos custos de produção. Precificados pela primeira vez em 15 won em 1963, o mesmo preço de um exemplar do jornal do dia, hoje elas custam 300 won, um valor muito mais baixo do que o preço de um jornal. A caneta esferográfica Monami 153 tornou-se um produto de longo prazo, best-seller, com mais de três gerações de família.

Monami posicionou-se como o maior instrumento de escrita fabricante na Coreia e seu volume total de vendas atingiu 130 bilhões de Won no ano passado. Além disso, os produtos ganharam popularidade não só na Coréia, mas também no exterior. Desde o estabelecimento de uma franquia na Tailândia , em 1989 , a empresa consolidou suas forças de vendas na China e na Tailândia, e tem vindo a exportar para cerca de 50 países, inclusive para mercados na Ásia e no Oriente Médio, representando cerca de 60 por cento da quota de mercado na Turquia, por exemplo.

Em maio de 2014, a Monami 153 "Pescador " foi feito para marcar a visita do Papa Francisco para a Coréia. Um mestre joalheiro desenhou um pescador apanhar um peixe no corpo da caneta. Monami dedicado este produto para o papa , que estará em exposição no Museu do Vaticano. korea.net

Em maio de 2014, a caneta Monami 153 “Pescador ” foi feito para marcar a visita do Papa Francisco na Coreia. Um mestre joalheiro desenhou um pescador apanhando um peixe no corpo da caneta. Monami dedicou este produto para o papa. A caneta estará em exposição no Museu do Vaticano. Imagem: korea.net

A razão pela qual Monami recebe tanto amor de seus clientes segundo o diretor da empresa Kang Sung- Cho, é que: ” Continuamos a fazer um esforço para maiores desenvolvimentos. Monami tem se esforçado para conseguir o avanço e para fazer mudanças por meio de pesquisa e desenvolvimento (P & D), investindo em nossas instalações, aumentando a produtividade, melhorando a nossa qualidade e reduzindo o custo de produção. ”

“Os clientes querem uma função especial, não um determinado produto”, disse Kang. “O número de pessoas que utilizam escrita foi reduzido devido ao uso da tecnologia, mas elas ainda procuram produtos de escrita que possuem funções especiais.”

Kang ainda expressou sua forte confiança na experiência acumulada aliada a tecnologia, dizendo: “Outras empresas podem copiar o exterior dos nossos produtos, mas eles nunca vão copiar a qualidade deles.”

Fonte: Korea.net

avatar
About Lilly Moratelli

Editora de Conteúdo (Uberaba- MG) - Formada em jornalismo, apaixonada por cultura asiática, principalmente novelas e filmes.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.