O drama Goblin possui em seu enredo dois personagens bem famosos na mitologia coreana, saiba mais sobre criaturas místicas como os Grim Reaper e os Goblins.

A cultura coreana é a combinação de vários sistemas de crenças – Xamanismo, Budismo, Confucionismo, e desde o século 17, o Cristianismo. A crença em um mundo habitado por espíritos é provavelmente a mais antiga forma de vida religiosa coreana, que remonta aos tempos pré-históricos. O impacto do xamanismo na cultura folclórica coreana foi profundo e de grande alcance.

Em um esforço para buscar a harmonia e fornecer uma explicação dos eventos humanos, a cosmovisão xamã explicou tudo através de uma vasta gama de seres sobrenaturais, como espíritos, fantasmas e duendes; com uma crença de que os espíritos habitam cada objeto na Terra. A cultura popular coreana reflete a conexão entre o mundo humano e o mundo espiritual. A presença dessas entidades sobrenaturais explicava tanto as dificuldades da vida quanto os prazeres.

E com tantos contos populares na Coreia sobre seres sobrenaturais (conhecidos como imuldam 이물) nada melhor do que criar um drama com seus personagens principais sendo algumas dessas populares criaturas. E o drama Goblin segue bem a filosofia desses imuldam, que tem como característica comum seres sobrenaturais que entram no mundo humano e se envolvem em relações amigáveis ​​ou antagônicas com os seres humanos. Essas histórias serviam a um propósito como um lembrete de que existem outros seres entre nós e que eles são uma presença constante em nossas vidas.

Goblins coreanos – Dokkaebi (도깨비)

Apesar do drama possuir um grande enredo, as características do personagem principal diferem bastante da mitologia real. De acordo com folclore tradicional coreano,  dokkaebi (como os Goblins são conhecidos na Coreia) não são derivados de seres humanos nem se apresentam em forma humana. Dokkaebi são derivados de itens inanimados – tipicamente objetos domésticos como vassouras, cestas, pilões de moagem e objetos manchados com sangue humano. Como explicado anteriormente, na cosmovisão xamânica, acreditava-se que espíritos habitavam tudo. Mas logicamente para fins dramáticos, era necessário alterar o conto e deixa-lo mais romântico e viável!

Goblin na versão folclórica e na versão do Drama

De acordo com alguns relatos, a figura do dokkaebi vem de byeoksa, uma religião nativa coreana preocupada em expulsar demônios. Seja qual for o caso, a figura do dokkaebi ainda pode ser encontrada em numerosas peças e danças tradicionais. No site temos uma matéria falando mais sobre essas criaturas. Confira aqui.

Grim Reaper coreano (Ceifador): JeoSeung Saja 저승 사자

O personagem do ator Lee Dong Wook no drama é um Grim Reaper (JeoSeung Saja na Coreia) ou como conhecemos aqui no ocidente, o ceifador de almas.

A personificação da morte  na cultura coreana é chamado JeoSeung Saja , 저승 사자, que literalmente se traduz em “mensageiro depois da vida”.  JeoSeung” (저승) significa ” vida após a morte” – não é o céu nem o inferno.“Saja” 사자 significa ” mensageiro” ou “enviado”. O trabalho do JeoSeong Saja é orientar quem recém-partiu no caminho para a vida após a morte.

mitologia

Grim Reaper em comparação com o tradicional coreano JeoSeung Saja e sua interpretação moderna no drama, Goblin

No drama Goblin,  o Grim Reaper se torna invisível vestindo seu chapéu preto, que na verdade não faz parte da tradicional narrativa JeoSeung Saja. Este enredo é uma torção inteligente de um conto famoso coreano chamado “Chapéu do Goblin”  ou “Dokkaebi Gamtu” 도깨비 감투 . Como diz a lenda, se uma pessoa usa um chapéu de dokkaebi, eles se tornarão invisíveis. De acordo com o conto popular, um homem adquiriu o chapéu de um dokkaebi e se tornou invisível a outras pessoas. Ele usou seu poder de ser invisível para roubar comida e outras necessidades das pessoas na aldeia. No decorrer do conto ele é finalmente apanhado e castigado.

Temos um especial que fala mais sobre o JeoSeung Saja ; confira aqui.

No drama também há a presença de outros espíritos  que importunam bastante a mocinha principal, Ji Eun Tak ( Kim Go Eun), esses Fantasmas coreanos são chamados gwishin (귀신) e no folclore coreano são derivados de seres humanos que existem nas fronteiras entre a vida e a morte. Gwishin são seres humanos que estão fisicamente mortos, mas seus espíritos ainda estão no mundo humano devido a ressentimentos não resolvidos conhecidos em coreano como  Won Han (원한).  Won-han é um tema comum na mitologia fantasmagórica coreana; a fim de ir com sucesso para o outro lado, eles devem alcançar e satisfazer seus rancores. No site temos um especial sobre esses seres sobrenaturais; confira aqui.

Quer saber mais sobre a mitologia coreana? Continue acompanhando o BrazilKorea para outras informações!

 

Fontes de texto e imagens: Koreanhistoricaldramas, Literarytrebuchet, Pinterest

 

avatar
About Mariana

Estudante universitária de História, se especializando em História da Ásia. Apaixonada pela cultura Asiática em geral, ama dramas asiáticos, músicas, show de variedades, além de mangás, jogos e animes, principalmente do Studio Ghibli. Um dia acredita que sobre tempo para curtir tudo isso e comece seu tour pela Ásia a partir da Coreia!

2 Responses to Mitologia coreana [Especial Drama Goblin]- Criaturas folclóricas
  1. avatar

    Faltou falar da Samshin, uma divindade que proege as crianças.

    • avatar

      Oi Rodrigo! Resolvemos não colocar a Samshin, pois no Drama só ficam insinuações do que seria a personagem, mas não se confirma sua real identidade! Mas obrigada pela informação, quem sabe fazemos uma matéria só sobre essa divindade! ;)


[top]

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: