fotógrafo Sidney D. Gamble (1890-1968)

fotógrafo Sidney D. Gamble (1890-1968)

O Instituto de Tradução de Literatura da Coreia (LTI Coreia) possui, em seu enorme arquivo, algumas importantes publicações dos anos 20, 30 e 40. Essa semana falaremos da parte II dessas obras.

Nessa segunda parte, conheça a obra “Mãe e Filho” (1935) de Kang Kyung Ae (1906-1943) (2014 por Sora Kim-Russell) / <모자> 글강경애

Mãe e FilhoUma pequena janela se abra. Uma pequena janela se fecha. “Mãe e Filho” é um breve vislumbre do lado mais sombrio da guerra, dos movimentos de independência, da sorte de uma mulher e da realidade enfrentada pelos fazendeiros coreanos e moradores de pequenas cidades da região de Manchúria nos anos 30.

“Não importa o quanto tentemos viver, estamos condenados” (p.11).

“Mãe e Filho” não é um conto particularmente alegre, no entanto, pode-se dizer que captura grande parte da existência coreana no norte da península e no sul da Manchúria durante a década de 1930, particularmente a vida das mulheres coreanas.

O norte da península coreana, especialmente, da província de Jilin, têm invernos rigorosos, com neve seca, temperaturas abaixo de zero por meses a fio e ventos que voam pelas planícies siberianas. Acrescente a isso: pobreza, nenhum abrigo em uma tempestade e cuidando de uma criança. Este é o cenário no qual Kang escreve.

Os contos de Kang são sobre a luta feminista e as lutas das classes trabalhadoras. Seu conto é sobre o sofrimento de uma mãe e seu caminho para se certificar de que seu filho viva. A mãe de Seungho, caminha com o pequeno amarrado em suas costas, tentando encontrar um abrigo para a tempestade de neve. Sendo viúva, ela não possui um lugar na sociedade, aumentando seu sofrimento.

A autora viveu em Yanbian, um centro da comunidade coreana na província de Jilin nos anos 30.

Publicado em coreano nas páginas de um jornal de Seul em 1935, a história de Kang trouxe o sofrimento da manchúria rural distante diretamente para a vida urbana do público de Seul.

“Mãe e Filho” pode ser lido em inglês aqui (11 páginas).

Leia também a primeira parte desse especial de leituras da década de 30, aqui.

 

Fonte: korea.net

avatar
About Taisa Aguilar

Editora Colaboradora (Rio de Janeiro - RJ) Estudante de Ciências Contábeis. Apaixonada desde muito tempo pela cultura asiática (principalmente japonesa e coreana). Cosplayer nos tempos vagos, adora assistir animes, ler mangá e ouvir música. Sonha um dia visitar a Coreia e o Japão

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.