kim sakkat

Imagem: http://www.koreatimes.co.kr/

Vários poemas de Kim Pyong-yon (1807-1863), mais conhecido como Kim Sakkat foram traduzidos para a língua inglesa e viraram um livro. Kim escreveu muitas peças denunciando a elite social e os que a rodeavam. Hoje ele é visto como a “mais conhecida e mais amada figura popular da Coréia.”

O livro Selected Poems of Kim Sakkat traz anedotas sobre pessoas com dificuldades a quem o autor gostava de ajudar,  histórias de encontros sexuais e lutas contra Yangban, um ganancioso proprietários de terras. Mas é difícil dizer o quanto é mito e quanto é fato.

Kim Sakkat viveu durante um período muito turbulento da dinastia Joseon onde três pessoas governaram o país com dificuldade por serem realmente bem novos. O rei Sunjo subiu ao trono com apenas 11 anos de idade, seu filho príncipe regente Heonjong não chegou nem a ser rei morrendo aos 21 anos e entregando o trono ao seu filho Cheoljong com apenas 8 anos.

A família de Kim Pyong-yon caiu em desgraça através de omissões de seu avô Kim Ik-sol (executado em 1812). E quando os crimes eram considerando capitais muitas vezes levavam à execução de toda a família. Kim Sakkat teve sorte de sobreviver por ter sido contrabandeado.

Por não poder escapar de seu passado acabou se tornando um poeta viajante e viveu “uma vida de ressentimento reprimida”. Ele se vestia diferente e se comportava de forma excêntrica. Sua aparência e passado poderiam ter feito dele um pária da sociedade, mas ao invés disso ele teve um grande grau de popularidade. Pessoas o convidavam para suas casas e ofereciam comida e bebida para ouvir suas poesias.

Mas nem todos conseguiam sua amizade. Uma de suas histórias mais interessantes é sobre o método em que o poeta deixava sua vingança para alguém que o hospedou de forma ruim. Kim, viu uma placa em branco do lado de fora da casa e escreveu em chinês “Um lugar de precioso prazer” (kwi-Nak-tang) que agradou muito o seu anfitrião. Foi só depois de Kim ter ido embora que alguém reparou que quando lia de trás para frente e em coreano significava burro ou jumento (tang-nak-kwi).

Com essa tradução para o inglês aumentam nossas esperanças para que um dia este e vários outros grandes autores coreanos possam ser traduzidos para o português.

Fonte: The Korea Times

avatar
About Isabelle

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.