Flor Negra

Imagem: http://www.brazilkorea.com.br/

Flor Negra, ou “Black Flower”, é um romance sobre a imigração coreana no México, escrito e lançado em 2003 pelo consagrado escritor coreano Kim Young Ha.

A primeira edição em português de Flor Negra, foi lançada no Brasil em 2014 pela Editora Geração com tradução de Ana Carolina Mesquita e é baseada em fatos reais porém ofuscados na História.

A narrativa começa em 1904, com a eclosão da Guerra Russo-Japonesa. No período, a Ásia acabou por ser partilhada entre as potências em ascensão e o Império Coreano acabou anexado pelo Japão, sob as vias do Tratado do Protetorado. Diante da dura realidade da guerra e a perda de sua nação, em 4 de abril de 1905, 1033 passageiros coreanos embarcam no navio de carga Ilford deixando seu território e lares em busca de novas oportunidades de vida no distante e desconhecido México. Neste período o México e o império coreano ainda não partilhavam relações diplomáticas, o que implicou diretamente em certas dificuldades burocráticas no âmbito da imigração.

Kim Young Ha descreve que haviam indivíduos das mais variadas classes sociais entre aqueles que adentraram a jornada, ou seja, dos aristocratas aos plebeus. Além disso, observa que mulheres não podiam embarcar sozinhas, sendo possível apenas ingressarem no navio, junto aos membros de suas respectivas famílias. Flor Negra retrata não só episódios da longa e sofrida viagem, marcada na memória de muitos imigrantes por condições muito precárias e insalubres, e na venda da força de trabalho destinada a servidão, como também a história de I Jeong e Yeonsu, ele um jovem órfão, e ela filha de um nobre. Entre os enlaces e desenlaces do romance, ambos são separados quando proprietários rurais começam a reivindicar trabalhadores para suas fazendas. Após anos trabalhando nos campos de sisal (planta nativa do México), muitos são apanhados no fogo cruzado da Revolução Mexicana e outros acabaram fugindo com I Jeong para a Guatemala, onde fundaram a Nova Coreia em meio às ruínas da civilização maia.

Flor Negra foi escolhido como título para este livro, com base em uma analogia feita pelo próprio autor Young Ha. Segundo ele, o preto é uma cor criada pela combinação de todas as outras cores e similarmente a isso, podia-se enxergar este romance, que unia muitos fatores como a religião, a raça, a história, as condições sociais, de gênero, entre outras. A flor, apesar de não existir de fato, representava também a utopia da terra da esperança. A obra conquistou o Prêmio Dong In de Literatura e é também uma homenagem e um esforço por parte do autor aos 1033 imigrantes que zarparam do porto de Jemulpo em 1905, em busca de melhores condições de vida.

O livro se encontra disponível para compra nas livrarias de todo o Brasil, e possui um trecho do primeiro capítulo disponível na plataforma Issu.

Bons estudos!

Fonte: Brazilkorea e Editora Geração

avatar
About Barbara Brisa

Editora de conteúdo (Brasília) - Socióloga e pesquisadora sobre cultura e tradição coreana.

One Response to Flor Negra – Romance sobre a Imigração Coreana no México
  1. avatar

    […] No especial “Estudos Coreanos” o BrazilKorea já apresentou a obra “Flor Negra”. Para conferir este conteúdo, clique AQUI! […]


[top]

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *