Filmes de Baixo Orçamento

Filmes de baixo orçamento apontam para uma “nova era” no mercado cinematográfico coreano.

Com maior receptividade às pequenas produções e indicadores de sucesso de bilheteria, a indústria coreana ganha novo fôlego. São filmes de baixo orçamento com roteiros crítico-históricos, com abordagens sobre a participação das mulheres na indústria e críticas a realidade social do país. Por outro lado, blockbusters como “The Battlesip Island” e “Real”, ambos de 2017, obtiveram baixa na bilheteria. Fazendo com que investidores e distribuidores se tornassem mais cuidadosos com projetos de alto custo.

De “Dongju: The Portrait of A Poet” do diretor Lee Joon Ik a “Gonjiam: Haunted Asylum” de Jeong Beom Sik; os filmes de baixo orçamento tem chamado a atenção de importantes orgãos como o KOFIC – Conselho de Filmes Coreanos. E como resultado, uma expansão da rede de apoio e investimento já foi articulada para este ano.

A organização planeja ainda, criar um fundo de apoio aos filmes de médio e baixo orçamento, com o objetivo de impulsionar obras com conceitos específicos. O que se coloca como uma oportunidade de melhor posicionar tais produções na indústria. Tento em vista a alta competitividade entre blockbusters. Por consequência, espera-se que investidores e distribuidores de filmes, desenvolvam uma nova dinâmica que abra espaço para estas produções.

Na análise do editor Song Soon Jin, outro benefício das recentes produções de baixo custo, é que elas tem alavancado outras igualmente pequenas produções. Exemplo é o caso de Dongju, que alavancou na sequência, Anarchist From Colony. Se juntando a uma sequência de outros filmes que tinham como pano de fundo, a colonização japonesa na Coreia. 

DOS BLOCKBUSTERS AOS FILMES DE BAIXO ORÇAMENTO

A indústria coreana de filmes passou por idas e vindas até se consolidar. Mas é apenas nos anos 90, que registra um significativo aumento da produção nacional de filmes e alavanca sucesso nas bilheterias.  Em 2012, os filmes coreanos já representavam 58,8 de participação no mercado. Mas as produções independentes e de baixo custo, ainda tinham pouco espaço e inserção na indústria.

Entretanto, apesar dos desafios ainda permanecerem a vista, algumas conquistas já podem ser vislumbradas. O reconhecimento da crítica, o crescente interesse do público pelos filmes de baixa produção, que refletem diretamente nas bilheterias e a leva de iniciativas de fomento a tais produções.

Fonte: Korean Film e Ina Global

avatar
About Barbara Brisa

Editora de conteúdo (Brasília) - Socióloga e pesquisadora sobre cultura e tradição coreana.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: