Esther park

Imagem: koreatimes.co.kr

Em 1899 a Coreia teve sua primeira médica e cientista mulher. Com uma carreira dedicada a medicina e aos serviços sociais, Esther Park recebeu o reconhecimento do Imperador Gwangmu (광무제).

Nascida em 1877, em Jeong Dong – Seul, como Kim Cheom Dong, era mais nova de quatro filhas em uma família pobre. Estudou na Escola para Mulheres Ewha (이화여자대학교), a primeira escola moderna para mulheres coreanas. Seus bons resultados nos estudos da língua inglesa e os contatos de seu pai com missionários  na Coreia a tornaram interprete e secretária de Rosetta Sherwood Hall. Foi trabalhando para esta médica missionária americana que Esther Park teve seu primeiro contato com a medicina.

Em 1893 casou com Yeo Seon para Park e mudou seu nome para Esther Park. Com o apoio dos missionários americanos mudou-se para os EUA e ingressou na Faculdade de Medicina da Mulher de Baltimore (BWMS). Seis meses antes de receber seu diploma, seu marido não resistiu e morreu de tuberculose. Esther Park recebeu seu diploma voltou a Coreia para trabalhar em Bogu Yeogwan (보구 여관), o primeiro hospital para mulheres do país.

Atuação na Coreia

Por causa da rigorosa separação de sexos pregada pelo Confucionismo, pacientes mulheres não podiam ser cuidadas por médicos homens. Contando apenas com visitas religiosas sem muita esperança de cura. Com a chegada da Dra. Park essa realidade mudou e ela se tornou a esperança para muitas mulheres.

A médica percorreu o país levando sua determinação em ajudar as mulheres coreanas. Províncias como Hwanghae e Pyongan puderam se beneficiar de seus cuidados médicos gratuitos. Mudou-se para Pyongyang em 1901, quando Rosetta  Hall voltou a Coreia e estabeleceu um hospital na cidade. Em reconhecimento aos seus serviços médicos e contribuição social, Esther Park recebeu uma medalha do Imperador Gwangmu (광무제).

Esther Park morreu em 1910, aos 34 anos, com tuberculose assim como o marido. Em 2006 foi homenageada no Hall da Fama de Ciência e Tecnologia da Coreia, como a primeira e única cientista feminina da sua geração graduada em uma universidade ocidental. Sua contribuição para a medicina e empoderamento das mulheres é comemorada no dia 16 de março, data do seu nascimento.

Fontes: Google DoodlesKBS World RadioEwha Voice e CDC e Prevetion

Editora de Conteúdo: Letícia Oliveira

avatar
About Editores BrazilKorea

Algumas vezes nossos editores trabalham em conjunto. Os autores estão referenciados no fim do texto.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.