Tumbas Reais da Dinastia Joseon

Imagem: http://english.visitkorea.or.kr/

As Tumbas Reais da Dinastia Joseon são uma coleção de 40 tumbas, espalhadas por 18 locais, que completam os 5.000 anos de história da arquitetura das Tumbas Reais na península coreana.

Construídos entre 1408 e 1966, os túmulos honram a memória dos antepassados, mostram respeito por suas realizações, afirmam a autoridade real e protegem os espíritos ancestrais de qualquer mal. Lugares de grande beleza natural foram escolhidos para abrigar os túmulos, que normalmente têm as costas protegidas por uma colina, a face sul voltada para a água e, de preferência, com cadeias de montanhas na paisagem. Juntamente com a área de sepultamento, os túmulos reais apresentam uma área de cerimonial e uma entrada. Os edifícios associados que integram os túmulos incluem um santuário de madeira em forma de T, um galpão para a stele*, uma cozinha real e uma casa de guardas, um portão vermelho e casa do guarda do túmulo. O terreno em volta do túmulo é adornado com uma variedade de objetos de pedra, incluindo figuras de pessoas e animais.

Dentro do contexto da cultura confucionista, a abordagem integrada das Tumbas Reais de Joseon à natureza e ao universo resultou em uma tradição funeral distinta e significativa. Através da aplicação de princípios do Pungsu** e a retenção da paisagem natural, foi criado um cenário delicado para a tradição viva do culto ancestral e ritos associados. Os túmulos reais, com a sua ordenação hierárquica das áreas do profano ao sagrado, e suas estruturas e objetos distintos, formam um conjunto que ressoa com o passado histórico da Dinastia Joseon. A soma de todos esses elementos resultou em um inegável valor universal excepcional e por isso foram reconhecidas como um Patrimônio da Humanidade.

Dicas para quem quer visitar as Tumbas:

  •  As tumbas tem horários de visitação próprios e não são localizadas no mesmo endereço. Confira todas as informações necessárias antes de ir visita-las;
  • O melhor período para visita-las é no início da manhã. Em dias de nevoeiro é ainda melhor, você terá a ilusão de caminhar sobre nuvens.
  • As áreas são extensas, por isso, ao visitar os túmulos, certifique-se de obter um mapa na entrada.
  • A área após o Portão Hongsalmun é sagrada, então os visitantes devem se comportar com decoro.
  • No caminho de pedra que leva ate o portão Hongsalmun, o lado esquerdo, chamado Sindo (신도), ou Caminho dos Deuses, é um pouco mais alto que o lado direito, chamado Eodo (어도), ou o Caminho do rei. Os visitantes devem andar apenas pelo lado direito.
  • Ao visitar o edifício Jeongjagak, certifique-se de entrar pela escada do lado direito no lado Leste e sair pela escada da esquerda no lado Oeste.

 

Para quem quiser mais informações sobre as  Tumbas Reais da Dinastia Joseon, deixo um mini-documentário de 7 minutos disponibilizado no Heritage Channel onde podemos ter uma visão melhor dos elementos que compõe as Tumbas, alem de outras informações:

Fontes: Korea Tourism Organization, Unesco, Cultural Heritage Administration of Korea

* Pedra ou pedaço de madeira, geralmente mais alto do que largo, erguido para funerais ou para fins comemorativos. A maioria é geralmente decorada com os nomes e títulos dos falecidos ou vivos, com inscrições, esculpidas em relevo (baixo-relevo, alto-relevo , etc).

**Adaptação do Feng Shui à paisagem e ao ambiente cultural coreano. Foi criado pelo Monge Budista Doseon Guksa (826-898) e tem como ênfase a harmonia com a natureza.

avatar
About Rafaela Braga

Editora de Conteúdo (Minas Gerais) - Bibliotecária, apaixonada pelo Oriente (principalmente pela tríade Japão/Coreia/Taiwan), viciada em livros, música, doramas e anime. Tem participado ativamente de fóruns e fansubbers relacionados a cultura asiática.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: