Muralha de Seul

Imagem: Sungjin Kim/ http://elviajero.elpais.com

Você sabia que Seul já foi uma cidade cercada por muralhas? Nesta semana te convido para dar uma volta comigo pelo que resta da muralha e seus portões de acesso à cidade.

No ano de 1392 chegava ao poder o rei Taejo dando início à dinastia Jeoson (1392-1897), a mais longeva das dinastias coreanas. Em 1394 a capital fora movida de Kaesong (na atual Coréia do Norte) para Hanyang (atual Seul). Para proteger a cidade em 1396 o rei ordenou que a cidade fosse murada. Aproveitando as montanhas que circundavam a cidade (Monte Namsan, Monte Naksan, Monte Bugaksan e Monte Inwangsan) a muralha de 18,6km foi erguida. Para controlar a entrada e saída da nova capital, oito portões também foram construídos. Destes, quatro baseados nos pontos cardeais (norte, sul, leste e oeste) e outros quatro nos pontos colaterais (sudeste, sudoeste, nordeste e noroeste).

Desde a sua concepção em 1396 a muralha passou por reformas e constante preservação. Com o crescimento de Seul durante a colonização japonesa, partes da muralha foram derrubadas para a construção de estradas, linhas de bonde e expansão da cidade. Hoje restam 12km da muralha e há projetos para a reconstrução de um dos portões derrubados.

É possível caminhar pelos quilômetros restantes da muralha. De fácil acesso e com trilhas agradáveis é um passeio imperdível para quem visita Seul. Há quatro percursos a serem percorridos:

1) Monte Namsan é um dos trechos urbanos onde a forma original da muralha é melhor preservada – aproveite e leia o post anteior para explorar ainda mais o Namsan;
2) Monte Naksam conta com diversos tipos de pedras, colocadas em distintos períodos da sua construção. A iluminação ao longo do trajeto torna o lugar ainda mais bonito durante à noite;
3 e 4) Montes Bugaksan e Ingwansan é o mais longo, que exige maior empenho físico e logístico. E também o mais interessante. Há partes em que só se avistam as rochas carecas, e o zigue-zague da muralha a avançar nas montanhas.

Acesse o post completo no Viver a Viagem, veja as fotos e saiba como chegar aos quatro trechos da muralha.

Siga minha página no Facebook e Instagram

Até mais!

avatar
About Alexandre Disaro

Editor associado (São Paulo) - Internacionalista de formação e fotógrafo por opção. Gosta de viajar e conversar sobre; cozinhar para amigos; passar horas praticando caligrafia; aprender idiomas; escrever; estudar bandeiras e tomar chá. www.alexandredisaro.com (site como fotógrafo) www.disaro.co (site do blog de viagem)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.