Chef Carlos Rocha

Imagem: Acervo Pessoal – Carlos Rocha

Em segunda temporada na Coreia, o chef Carlos Rocha conta ao BrazilKorea sobre projetos de promoção da culinária brasileira no país.

Centrando seu trabalho na alimentação saudável e equilibrada, o jovem chef Carlos Rocha, vem desenvolvendo importante trabalho no Brasil e Coreia. Formou-se em Gastronomia pela Universidade Mauricio de Nassau – Maceió, e em Nutrição pelo Universidade Federal de Alagoas. Se especializando ainda em Gastronomia Funcional, com o objetivo de alimentar as pessoas, oferecendo qualidade de vida.

BrazilKorea: Conte-nos um pouco de sua trajetória.
Chef Carlos Rocha:
Nasci em uma cidade no interior de Alagoas chamada Santana do Ipanema. Desde criança tive contato com os alimentos, da plantação na fazenda da família até o momento de comer. Portanto, vi que que amava todo aquele processo e queria aquilo como minha carreira. 

BrazilKorea: Quando surge sua relação com a cozinha? 
Chef Carlos Rocha:
Cozinho desde os 7 anos e de lá para cá não faço outra coisa. Trazer para as pessoas uma qualidade de vida através da alimentação se tornou meu principal ideal.

BrazilKorea: Como nasce sua relação com a Coreia e como ela passa a representar uma referência gastronômica pra você? 
Chef Carlos Rocha:
Em março de 2016 recebi o convite de uma empresario coreano para fazer um trabalho em uma ilha no extremo sul da Coreia, chamada Jeju. Aceitei imediatamente mesmo sem nunca ter ouvido falar sobre tal lugar.

Desde o primeiro dia que cheguei lá até o ultimo dia, totalizando 6 meses, um universo se abriu. Eu achei que ensinaria algo às pessoas, mas em certo momento vi que estava sendo um aluno de um cultura e gastronomia com mais de 5 mil anos. A pureza e simplicidade dos habitantes me abriu o coração e pude ver e aprender que a alimentação é algo simples. 

BRASIL E COREIA – INFLUÊNCIAS

BrazilKorea: Recentemente você esteve no programa Melhor Pra Você da Rede TV apresentando o Bibimbap. Foi sua primeira experiência em TV levando a receita de um prato coreano para o público brasileiro? Como foi a resposta em relação à receita?
Chef Carlos Rocha: Sim, foi minha primeira receita coreana na TV. A resposta do público foi muito positiva e tivemos uma audiência sensacional no dia da apresentação do programa na Rede TV no programa do Edu Guedes. A receita principal foi de Bibimpap, mas também ensinei uma receita de Bulgogui adaptado para o paladar brasileiro.
BrazilKorea: A culinária coreana tem ganhado mais alcance entre os brasileiros, como você vê essa fusão? 

Chef Carlos Rocha: Eu acredito que o Brasil e a Coreia se completam em tudo. A gastronomia coreana é simples e fácil de fazer e o Brasil tem tudo que precisa para fazer boas receitas coreana.

BrazilKorea: Tanto a cozinha natural como a coreana, partilham da riqueza de composições, bem como o máximo aproveitamento dos alimentos. Isso permite um consumo consciente e mais saudável, trazendo benefícios à saúde. Como chef, quais as principais diferenças e convergências entre ambas as cozinhas? 
Chef Carlos Rocha:
A tradicional cozinha coreana apresenta uma diversidade de cores e sabores. Essa é a maior semelhança com a gastronomia funcional praticada por mim há anos.

A diferença está em algumas técnicas de preparo e no modo de servir a comida. A foma de vê-la também se destaca, pois o povo coreano ama a comida e o ato de comer. Por terem vivido no passado em situação de fome e miséria, hoje a alimentação é um patrimônio. Além disso, a Coreia é na minha opinião, um dos países mais saudáveis do mundo, incentivando sempre a atividade física e a boa mesa servida no dia a dia. 


NA COREIA

[huge_it_slider id=”9″]

 

BrazilKorea: Pode nos contar um pouco sobre sua viagem e que tipo de projetos pôde desenvolver em Jeju? 
Chef Carlos Rocha:
 Fui convidado por um empresário coreano responsável por um resort em Jeju para desenvolver um cardápio brasileiro. Ele devia ser adaptado para o paladar coreano,  considerando seus costumes e modo de ver a comida. Fiz vários testes e jantares degustação, convidei a população local influente para degustar e dar nota para os pratos brasileiros. Inclusive, fiz uma feijoada para um dos diretores da Samsung,  e esse foi um prato mega aprovado.

BrazilKorea: A Ilha de Jeju, é conhecida para além das belezas naturais, pela sua gastronomia. Passada de geração a geração, valorizando pescados, frutos do mar e proteínas de sabor único como a do porco preto.  Do seu ponto de vista, como essa cultura alimentar tem se preservado e reinventado? 
Chef Carlos Rocha:
Jeju preserva muito da essência da cultura coreana. Mesmo com a modernização a ilha mantém uma vida pacata e muito segura. Existe um elo muito forte entre a natureza e seu povo, e por isso, há um cuidado especial para que seja preservada a cultura e os costumes locais. Além disso, Jeju possui uma gastronomia única que vai do porco ao fruto do mar recém pescado. O que muitas vezes pode ser exótico para o nosso paladar e visão. 

BrazilKorea: Além de Jeju outras regiões da Coreia que lhe atraem gastronomicamente? 
Chef Carlos Rocha:
Busan e Seul são cidades interessantes para um turismo gastronômico, por terem vários tipos de restaurantes e um vasta opção de comida de rua.

BrazilKorea: Você teve oportunidade de fazer cursos ou conhecer chefes coreanos? 
Chef Carlos Rocha:
Aprendi muito sobre a comida coreana vendo algumas ajhummas cozinhando. Além disso, o dia a dia na ilha permitiu que eu aprendesse instintivamente. 

CULINÁRIA COREANA

BrazilKorea: Que diferenças há em trabalhar como chef na Coreia? Tendo em vista que a cultura, a prática alimentar e o consumo se dão de modo diferente. 
Chef Carlos Rocha:
Senti que eles têm um cuidado pela comida. A maior diferença é que os coreanos amam a Coreia e sua culinária e isso me motivou muito a aprender e ensinar.

BrazilKorea: A culinária coreana reflete a forte essência cultural de seu povo. Como chef, que percepções você adquiriu a respeito desta relação?
Chef Carlos Rocha: O que mais aprendi com os coreanos está relacionado a percepção do que faço e do que fazem ao meu redor. Eles definem isso como nunchi. Comer antes de mais nada, é um ato social, cultural e biológico.

BrazilKorea: Que pratos mais marcaram seu paladar no que se refere à experiência culinária na Coreia? 
Chef Carlos Rocha:
 O Bibimpap e algumas sopas apimentadas, já que amo pimenta, pois sou do nordeste do Brasil.   

BrazilKorea: Você esteve na Coreia, retornou ao Brasil e agora embarca para mais um período de experiências no país. O que mudou de lá pra cá e quais expectativas para a sua nova temporada? 
Chef Carlos Rocha:
Nessa nova temporada tenho três projetos em curso. O primeiro, gravar um documentário sobre a comida coreana e outros aspectos da cultura local. O segundo, treinar uma equipe de coreanos para executar a comida brasileira do cardápio desenvolvido em Jeju. E o ultimo, está relacionado a promoção do Café Santa Mônica no mercado coreano. Além disso, dessa vez minha cidade de hospedagem é Seul. 

Meu sonho é ver um Brasil mais coreano, e uma Coreia mais brasileira“, finaliza o Chef .
Acompanhe o Chef Carlos Rocha pelas redes sociais:
Facebook | Instagram | Youtube | Site
Agradecimento: Chef Carlos Rocha
Entrevista e Redação: Bárbara Brisa
avatar
About Barbara Brisa

Editora de conteúdo (Brasília) - Socióloga e pesquisadora sobre cultura e tradição coreana.

One Response to Chef Carlos Rocha promove culinária brasileira na Coreia
  1. avatar

    obrigado pelo episodio


[top]

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.