Fonte: e-flux

No dia 2 de setembro de 2017, foi inaugurada a Bienal de Arquitetura e Urbanismo de Seul. Com a temática Iminente Commons, a Bienal de Seul propõe um novo paradigma em Arquitetura e Urbanismo, bem como um novo tipo de Bienal.

A cerimônia de abertura começou às 14 horas do dia 2 de setembro, e contou com a presença de Park Won Soon, prefeito de Seul e muitas personalidades locais e internacionais. As festividades de abertura foram dirigidas pelo renomado coreógrafo coreano e dançarino Eun Me Ahn.

Os palestrantes do fórum de abertura da Bienal de Seul incluíram Ricky Burdett, Berry Bergdoll, Yong Woo Lee, Rahul Mehrotra, Inho Song e Saskia Sassen.

A Bienal de Arquitetura e Urbanismo de Seul é um convite para ver e compreender a cidade. O tecido urbano de Seul será uma etapa que convida a uma matriz de agentes para envolver-se em performances específicas biopolítica.

Em vez de uma exposição dentro das paredes da galeria, a Bienal de Seul será parte da estrutura diária da cidade. O velho centro histórico de Seul receberá uma das três principais seções da exposição – exposição temática: 9 Commons, Cities Exhibition: Commoning Cities, e o Live Projects – além de contar com programas públicos que incluem filmes e vídeos, estúdios internacionais e visitas guiadas.

O Dongdaemun Design Plaza (DDP Zaha Hadid), localizado no portão leste, abriga as instalações de mais de cinquenta municípios, institutos de pesquisa e escolas que compõem as exposições das cidades.

A Bienal de Seul também coincidirá com a primeira exposição pública do Donuimun Museum Village e com a reabertura da megaestrutura da Sewoon Sangga. Donuimun Museum Village é um tecido urbano maravilhosamente complexo composto de pequenos escritórios e residências, incluindo o tradicional estilo arquitetônico hanok, jardins e becos.

Veja o calendário de eventos aqui

Site oficial / facebook / instagram

Fonte: e-flux.com

avatar
About Taisa Aguilar

Editora Colaboradora (Rio de Janeiro - RJ) Estudante de Ciências Contábeis. Apaixonada desde muito tempo pela cultura asiática (principalmente japonesa e coreana). Cosplayer nos tempos vagos, adora assistir animes, ler mangá e ouvir música. Sonha um dia visitar a Coreia e o Japão

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *