Plenitude Vazia

Imagem: BrazilKorea

 

Aconteceu, dia 11, a abertura da exposição “Plenitude Vazia: Materialidade e Espiritualidade na Arte Contemporânea Coreana”, organizada pelo Consulado Geral da República da Coreia e o Centro Cultural Coreano, que está em cartaz no MuBE – Museu Brasileiro da Escultura 

O evento iniciou-se às 19 horas com o coquetel e uma apresentação dos irmãos Zion e Recto Luz do grupo Rapercussion, seguido pelos discursos do Sr. Young Jong Hong, Cônsul Geral da República da Coreia, do Sr. Jorge Frederico Magnus Landmann, Diretor Presidente do MuBE e o Curador da Exposição que veio da Coreia do Sul ao Brasil especialmente para o evento. Eles, entre outras autoridades presentes, participaram também da cerimônia de corte da fita inaugural, abrindo oficialmente a exposição.

O curador da exposição também concedeu aos convidados uma visita comentada através das 52 peças dos 16 artistas contemporâneos coreanos. O Brasil foi um dos países selecionados para receber a exposição, que desde junho de 2014 passou por países como China e Alemanha.

Para finalizar, o grupo Rapercussion proporcionou ao público uma apresentação no teatro do Museu com músicas populares brasileiras como Não Deixe o Samba Morrer (que você confere um trecho a seguir), Magalenha, Simples Desejo e Chove Chuva, bem como uma versão bem “abrasileirada” de Gee do Girls’ Generation.

A entrada é franca e a exposição ficará em cartaz até o dia 24 de fevereiro no MuBE:

Av. Europa, 218 – Jardim Europa, São Paulo – SP

Para maiores informações acesse o site do Centro Cultural Coreano e o site do MuBE.

avatar
About Thami

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.