100 dias

Imagem: hangukcomacai.blogspot.com.br

Os 100 dias de um bebê são uma das principais celebrações da vida dos coreanos, juntamente com o primeiro ano e o aniversário de 60 e 70 anos. Conheça as tradições e costumes da Coreia nessa data especial para os pequenos e seus familiares.

Na Coreia, as mães e recém-nascidos ficam esses três meses quase sem sair de casa devido à fragilidade dos dois, com medo de adquirir doenças. Além disso, eles acreditam que não é auspicioso ficar tirando fotos da criança nessa idade tão frágil, até que se completem os 100 dias. E é somente nessa data que a família irá apresentar o novo membro aos parentes e amigos.

Há várias teorias que explicam o início da tradição dos 100 dias, chamada de Baek-il (백일) e seguida não somente na Coreia, mas também em outros países do Leste Asiático, como China e Japão. Antigamente, muitos bebês morriam antes dos três meses, quando a medicina não era tão desenvolvida. Assim, quando chega o 100º dia de vida do bebê, as famílias fazem uma grandiosa festa, quase tão importante quanto a de um ano (também bastante celebrada na Coreia) e convidam uma grande quantidade de pessoas. Acredita-se que, se você dividir alguns pratos especiais com 100 pessoas, os filhos terão uma vida longa e saudável.

100 dias Existem dois momentos principais da festa mais tradicional. O primeiro é quando membros da família dão graças aos três deuses que cuidam da vida do bebê enquanto ele cresce, chamados de Samsin (삼신). Depois, numa segunda etapa, eles rezam para que a criança tenha riqueza (재악), vida longa e sorte (초복). E quatro pratos (foto) não podem faltar: baekseolgi (백설기), representando o frescor e limpeza; injolmi (인절미), para dar paciência; songpyeon (송편), para bons pensamentos; e susupo-ttteok (para evitar coisas ruins).

Atualmente, foram acrescentados outros costumes que marcam a data, como é o caso de uma sessão de fotos do pequeno em casa ou em algum estúdio especializado. Nessa geração da Internet, divulgação de imagens é fundamental. No entanto, por ficarem esses 100 dias sem poder mostrar o bebê, esse book acaba sendo a melhor forma de apresentar o filho para o mundo. Geralmente, a criança é vestida com roupas fofas ou tradicionais, como vestidinhos, no caso das meninas e terninhos, quando meninos.

Também são apresentadas algumas comidas à criança, como bolo de arroz, sopas e frutas, porque eles acham que é a partir desse momento que ela pode começar a se alimentar de outras coisas além do leite materno. Outra tradição comum é dar anéis ou pulseiras de ouro ao bebê e, depois, quando a criança crescer e não couber mais nela, o acessório é transformado em uma joia para a filha (se for menina) ou para a futura esposa do filho (se for menino). Além disso, um costume que também foi mantido é o de raspar a cabeça da criança nessa data para que o novo cabelo possa crescer mais forte e com mais rapidez. E cada família ainda pode criar suas próprias tradições. É uma festa realmente muito rica.

Não deixe de acompanhar o meu blog, onde eu conto mais sobre minha experiência na Coreia e sobre meu BKzinho (o modelo da foto).

avatar
About Ariane Annunciação

Ariane Annunciação (Rio de Janeiro) – jornalista, estudante de História e tradutora freelancer, casada com um coreano, dorameira e apaixonada pela cultura oriental. Morou na Coreia por dez meses entre 2013 e 2014 e mantém um blog sobre sua experiência no país, o http://hangukcomacai.blogspot.com.br/

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: