BrazilKorea caligrafia

Imagem: http://sapporoboom.com/

A caligrafia é uma característica marcante da cultura do Leste Asiático, além de ser considerada uma arte. Na Coreia, é oferecida em Universidades como curso de graduação devido à técnica necessária para realizá-la. Chamada 서예 (sóie; 서 – escrever, 예 – educação), uma tradução mais fiel ao seu significado na Coreia seria “a arte de escrever”.

A caligrafia coreana é a tradição coreana da escrita artística em Hangul ou Hanja, o alfabeto coreano e os caracteres chineses respectivamente. Suas “ferramentas” são as seguintes:

붓 (bbut) – pincel. A forma, tamanho e pêlo do pincel são características importantes do utensílio.

벼루 (bbióru) – sem tradução satisfatória para o português, é a pedra maior que é utilizada, a que tem uma depressão onde a água é jogada.

종이 (jongi) – papel. Sua textura e rapidez de absorção influenciam no resultado final.

먹 (mók) – é a pedra menor e retangular com a qual mexemos a água (criando fricção com a 벼루) e criamos a tinta. É feita de carvão prensado.

Os quatro itens acima juntos são chamados 문방사보 (munbbangsabo), que significa “as quatro jóias do estudo” ou “as quatro coisas mais importantes”.

Na modalidade coreana, novos movimentos tiveram que ser criados por conta das formas das letras. Por exemplo, o ㅇ (i-eung) foi uma das letras que exigiu outros tipos de movimentos que não existiam (nem existem) nas modalidades chinesa e japonesa.

Como já dito acima, a forma, tamanho, elasticidade e tipo de pêlo do pincel, a cor, densidade da cor e da água da tinta, assim como a velocidade de absorção de água do papel e textura são os principais parâmetros físicos influenciando o resultado final.

O caligrafista também influência no resultado através da quantidade de tinta e água que ele coloca no pincel, depois pela pressão, inclinação e direção que ele dá ao pincel, produzindo formas mais finas ou mais grossas, e bordas suaves ou mais graves. Eventualmente, a velocidade, aceleração, desaceleração dos movimentos do escritor, voltas e a ordem das pinceladas dão o “espírito” aos caracteres, influenciando fortemente nas suas formas finais.

História da caligrafia coreana

Os caracteres chineses foram introduzidos na Coreia, por volta do segundo ou terceiro século depois de Cristo, provavelmente com a expansão do budismo. Os estudiosos utilizaram os caracteres chineses, conhecido como hanja, até 1945. Quando um sentimento nacionalista levou à popularização do alfabeto Hangul.

 

Para saber mais sobre a caligrafia coreana, clique aqui

Autor:  Laura Torelli

Fonte: www.wikipedia.com

Favor não retirar do BrazilKorea sem os devidos créditos.

avatar
About Laura

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: